Unificação é sinônimo de Evolução

01-03-2013 00:00

 

Toda unidade possui uma estrutura coletiva. Isso é verdadeiro para tudo, desde uma simples máquina, até o nosso corpo humano, ou o nosso corpo social. Em cada unidade existe uma infinidade de mundos, seres, vidas e dimensões, que se compõem numa forma tão harmônica, que esta unidade parece  se sentir perfeitamente Uno no microcosmo de seu próprio EU. 
 
Podemos compreender então que Deus, a Unidade, ou próprio conceito do Unifica-ação, não é apenas a soma das partes. É muitos mais. É algo em tudo diferente, qualitativamente mais amplo, intensamente mais profundo, pois progresso nunca ocorre apenas individualmente. Basta ele começar a se manifestar individualmente, num Universo regido por Leis Holísticas, que imediatamente ele reorganiza todos os outros elementos em Unidades Coletivas, até a Unidade Maior que é a própria Criação. 
 
Na vida coletiva humana esta verdade se repete. Vislumbramos hoje, de uma forma até hoje que talvez não tenhamos ainda vivenciado em toda a história da recente humanidade, que a identidade de interesses começa a irmanar os homens. Grupos diferentes e variados surgem, o que em épocas anteriores não existia, pelo menos não na proporção do que observamos na atualidade. Antigamente, muito pouco se falava em união, em parceria, em universalização. Começamos a lerdos passos, a perceber que dentro de um grupo podemos receber não só apoio, como também fortalecimento, respeito, valorização e proteção. 
 
Unificar consiste em compreender que os interesses coletivos estão sempre acima dos interesses pessoais. Esse entendimento tem levado a determinados grupos de indivíduos o aprendizado de que é muito mais vantajoso viver organicamente, e não em luta constante. Hoje compreendemos isso numa maior amplitude nas próprias organizações sociais. Confiemos que o que é hoje compreendido por pequenas parcelas da humanidade, amanhã o será para toda a humanidade! A harmonia e a ordem serão tão amplas na proporção em que ampliarmos a semeadura e a absorção deste conceito, e  poderemos chegar até o ponto onde causa e efeito se confundem e se fundem.
 
Enquanto a humanidade caminhar para a separação estará fazendo o percurso inverso, que é o da involução. Quando uma sociedade se desagrega e se desune são os atritos que triunfam, ao invés da colaboração. Nesta queda, os mais primitivos sobressaem, são valorizados e emergem, porque o funcionamento da vida está em queda, caiu ao nível dos involuídos, ao nível da pulverização coletiva da própria vida. 
 
O que a humanidade ainda não consegue perceber é que estas etapas e estes indivíduos estão sempre subordinados a uma organização superior, que é unificadora, agregadora, concordante. Quando todos os setores da Vida passarem a funcionar de forma orgânica e harmônica, a própria humanidade passará a se sentir em estado de unicidade com sua própria essência. Isso é Universalização. Isso é conceito-síntese do TODO HUMANO. Sem guerras, sem brigas, sem disputas, sem agressões. Podemos e devemos criar essa unidade no corpo social do nosso planeta Terra.
 
Quando a humanidade caminhar para a ascensão estará unificando, reunindo novamente as partes que foram isoladas no processo a criação. Do evoluído Uno às involuídas partes e vice-versa. Iniciamos agora o processo de reunificação social. Vários são os grupos e agentes do Bem empenhados no planeta, desde a sua criação, para que este processo se consolide.  De unidades-síntese em unidades-síntese, a humanidade tem experimentado este processo evolutivo, unificador.  O Unifica-ação é uma pequena contribuição ao Todo para que a Unidade se estabeleça. Unindo-nos em propósitos e parcerias é que a harmonia que todos almejam há de imperar em nossa Unidade Planetária, refletindo-se por reciprocidade ao próprio Universo. 
 
Cristina Lessa Cereja

—————

Voltar


Contactos

Cris Cereja

Consultório:
Rua Ernesto Basílio, 45 Sl.301
Nova Friburgo - Rio de Janeiro